CAMPEONATO INTERNO DE JIU-JITSU VALORIZA A QUALIDADE DE VIDA E ARRECADA ALIMENTOS NA POLÍCIA MILITAR

2019-09-12T16:18:54-03:00setembro 5th, 2019|

Ao longo desta nublada quinta-feira (5/9), os rolamentos e gritos de motivação tomaram conta no ginásio do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) da Secretaria de Estado de Polícia Militar, em Sulacap. Foi lá que foi realizado o 1º Campeonato Interno de Jiu-jitsu da agora secretaria de Estado, representando o novo momento de valorização da qualidade de vida dos membros da corporação.

Com um número recorde de mais de 400 participantes, representando 88 unidades, a competição movimentou a grande parcela de adeptos ao esporte que povoa o ambiente militar.

O chefe do CEFD, tenente-coronel Henrique Ferreira, falou um pouco sobre a importância de um evento dessa natureza para o efetivo policial:

– Em 2019, graças ao apoio do comando da PMERJ, tivemos o resgate de diversas competições esportivas, como natação, futsal, basquete dentre outros. Essa motivação melhora a condição física de nossos policiais, ajuda na redução do estresse desses profissionais e possibilita uma ampla confraternização entre os níveis hierárquicos. Vale destacar que, no universo do jiu-jitsu, temos ainda um ganho quanto às técnicas utilizadas nos métodos de defesa de nossos policiais – detalhou o coronel.

Já o coordenador da competição, major Garcia, que também é faixa preta na modalidade, destacou o recorde de inscritos e a amplitude conquistada pelo esporte em território nacional:

– O empenho da equipe do CEFD fez toda a diferença no nosso objetivo principal, que é dar qualidade de vida ao policial através do esporte. Como eu gosto de brincar, o Brasil já foi o país do futebol. Hoje é o país do jiu-jitsu. São mais de 400 participantes, de 88 unidades diferentes. Esse evento é uma grande confraternização do esporte – vibrou o empenhado oficial.

Um dos coordenadores do Projeto de Jiu-jistu do Centro, sargento Alkaim, também falou sobre a evolução da iniciativa, que abre as portas da unidade para que policiais e moradores da região pratiquem a “nobre arte”:

– Nosso projeto segue firme e forte. Estamos hoje com 160 participantes, sendo 100 policiais militares e 60 crianças e jovens. Estamos com o nosso maior número de alunos e praticantes de nossa trajetória – detalhando ainda um pouco mais sobre os participantes do evento – temos aqui, hoje, 70 faixas pretas participando das lutas, outros 160 faixas azuis, representando a maior participação, e 22 competidoras representando as atletas femininas no campeonato.

O discurso foi endossado pela cabo Débora, que convocou as companheiras de farda a participarem do mundo das artes marciais e prol da qualidade de vida:

– Esse espaço, para nós, mulheres, é muito importante. Neste ano tivemos mais inscritas e isso é muito motivador. Eu aproveito para convidar as meninas a praticarem o jiu-jitsu. Ele nos ajuda em nossa própria defesa e até mesmo em nossa mente – filosofou a atleta.

O evento teve ainda sua diretriz solidária, arrecadando centenas de quilos de alimentos que serão distribuídos à Legião da Boa Vontade (LBV) e pela Diretoria de Assistência Social (DAS) da corporação.

As disputas nos tatames do CEFD tiveram início às 8h da manhã e transcorreram por toda a quinta-feira, premiando dezenas de atletas, dos mais empenhados competidores aos cotidianos amadores, todos unidos por dois destinos: a vida saudável através do esporte e o companheirismo fraternal presente na Polícia Militar.