EM APENAS 48 HORAS, POLICIAIS MILITARES APREENDEM 10 FUZIS NA REGIÃO METROPOLITANA E NO INTERIOR

2019-08-22T10:29:53-03:00agosto 12th, 2019|

Em ações realizadas na Região Metropolitana e no interior do estado, policiais militares apreenderam somente no último final de semana mais 10 fuzis. Esses armamentos de guerra foram retirados das mãos de criminosos num espaço de tempo de 48 horas – das 6h de sábado às 6h desta segunda-feira (12/08). Com essas apreensões, sobe para 337 o número de fuzis apreendidos este ano, 46 a mais do que em todo o ano passado.

A apreensão dos 10 fuzis foi resultado de sete ações diferentes. Em Angra dos Reis, foram apreendidos 03 fuzis na comunidade Parque Belém, durante duas operações ocorridas no domingo – uma do 33º BPM (Angra) e outra do Batalhão de Operações Policiais Especias (BOPE). Ainda no domingo, foram apreendidos 02 fuzis na capital – um na Ladeira dos Tabajaras por policiais militares da UPP local e outro por equipes do 41º BPM (Irajá) na comunidade de Linha Verde, em Acari.

No sábado, 03 fuzis foram retirados das mãos de criminosos em São Gonçalo – 01 pelo Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) na comunidade do Salgueiro e 02 pelo 7º BPM (São Gonçalo) na comunidade da Coreia. No início da manhã desta segunda-feira, policiais do BOPE apreenderam o décimo fuzil durante operação em três comunidades interligadas de Niterói – Viradouro, Grota e Igrejinha.

Ao abordar o balanço de apreensões de fuzis durante o final de semana, o porta-voz da Secretaria de Estado de Polícia Militar, Coronel Mauro Fliess, disse que o saldo operacional, do qual fazem parte outros tipos de armamentos, revela o empenho dos policiais militares em atuar sem trégua para retirar armas de circulação e, assim, reduzir o poder bélico das facções criminosas.

– Nesses sete primeiros meses, já apreendemos mais fuzis do que em todo o ano passado. Em relação ao número total de armas (pistolas, revólveres etc), o saldo operacional deste ano até agora está quase superando o registrado em em 2018 – disse o Coronel Mauro Fliess.

Ele faz um apelo à sociedade para que colabore com as forças de segurança, denunciando pelo Serviço 190 ou pelo Disque-Denúncia (2253.1177) a existência de esconderijos de armas e drogas.