Polícia Militar vai utilizar câmeras de reconhecimento facial na final da Copa América

2019-07-15T17:44:28-03:00julho 15th, 2019|

Nova tecnologia foi testada durante o carnaval. Governador chegou a anunciar, em março, que o sistema seria implantado nos arredores do Maracanã e do Aeroporto Santos Dumont.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vai utilizar câmeras de reconhecimento facial no esquema de segurança para os torcedores que irão ao Maracanã, na Zona Norte do Rio, no próximo domingo (7), para assistir ao jogo final da Copa América, entre Brasil e Peru.

Ainda em formato experimental, assim como aconteceu em Copacabana, na Zona Sul, durante o Carnaval, a nova tecnologia, segundo a polícia, é capaz de identificar foragidos da Justiça e até torcedores proibidos de frequentar estádios.

As câmeras serão instaladas em pontos estratégicos do bairro e funcionarão integradas por um software ao banco de dados da Polícia Civil. A empresa responsável por ceder as câmeras e montar a estrutura é a operadora de telefonia Oi.

O programa funciona integrado ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da PM, que receberá as imagens em tempo real. Os policiais também vão ter uma sala de monitoramento instalada no interior do estádio.

Na prática, um computador analisa todas as características do rosto das pessoas filmadas pelas câmeras de segurança. O software mede a distância entre os olhos, o tamanho do nariz, da boca e do queixo, além de identificar a linha da mandíbula. Todas essas informações viram um algoritmo, um número que se torna a identidade biométrica de cada uma das pessoas que foram fotografadas.

O jogo está marcado para às 17h, mas as câmeras vão filmar a movimentação dos torcedores desde as primeiras horas do domingo.

Esquema de segurança na final

De acordo a Subsecretaria de Gestão Operacional da Polícia Militar, cerca de mil policiais serão empregados para garantir a segurança de torcedores, moradores e turistas durante a realização da final da Copa América.

Um cordão de isolamento será formado na área externa do Maracanã para impedir que torcedores sem ingresso se aproximem do estádio.

Além dos terminais de transportes coletivos e vias de acesso ao estádio, outros pontos da cidade também vão receber um reforço de policiamento, como o Boulevard Olímpico, na Praça Mauá, onde será instalado um telão.

Câmeras em outros bairros

Em março deste ano, o G1 antecipou que a Polícia Militar iria ampliar os testes com as câmeras de reconhecimento facial no Rio.

No final daquele mês, o governador Wilson Witzel (PSC) chegou a gravar um vídeo afirmando que a região do Maracanã e o Aeroporto Santos Dumont receberiam os equipamentos para mais uma fase de testes.

Contudo, somente agora, na realização da final da Copa América, que a região do estádio poderá testar o sistema de reconhecimento facial.

O governador é um dos defensores da utilização de novas tecnologias para combater a criminalidade. Ainda durante a campanha para o cargo de chefe do executivo estadual, em outubro de 2018, Witzel já falava em aplicar esse sistema para combater roubos e furtos.

Fonte e imagem: G1 Rio

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/07/05/policia-militar-vai-utilizar-cameras-de-reconhecimento-facial-na-final-da-copa-america.ghtml