PM ESTIMULA CURSOS DE SEGURANÇA PREDIAL PARA ACELERAR QUEDA DE ROUBOS A RESIDÊNCIA

2019-04-17T20:40:55+00:00abril 15th, 2019|

Realizado com sucesso há mais de uma década na área do 19º BPM (Copacabana), o treinamento de segurança predial começa a ser incorporada à agenda de outras unidades da Polícia Militar do Rio de Janeiro, especialmente na Região Metropolitana.

A eficiência dos cursos, realizados periodicamente e destinados preferencialmente a porteiros, zeladores e síndicos, pode ser medida pela redução significativa na série histórica entre 2003 e 2018 das ocorrências de roubos a residência na área da AISP 19, que abrange Copacabana e Leme. Em 2003, foram registrados 66 roubos a residência nos dois bairros da Zona Sul e, em 2018, apenas 09, de acordo com os números do Instituto de Segurança Pública (ISP). No mesmo período, em todo o Estado do Rio, a queda desse indicador criminal foi 38%.

– Assim como aconteceu em Copacabana, essas iniciativas surgem de acordo demandas que chegam às nossas unidades. Essas demandas têm aumentado e nós vamos estimular o treinamento nas demais unidades para acelerar ainda mais a queda desse indicador – afirma o Coronel Sérgio do Carmo Schalioni, Comandante 1º CPA (Comando de Policiamento de Área). Estão subordinados ao 1º CPA os batalhões do Centro, Zona Sul e parte da Zona Norte.
A mesma política está sendo adotada pelo Comandante do 2º CPA, que coordena os batalhões da Zona Oeste e parte da Zona Norte da capital.

– Vamos investir bastante nesse tipo de treinamento – informa o Coronel Wilman Rene Gonçalves Alonso, Comandante do 2º CPA. Nos dias 8 e 9 de maio, o Comando de 31º BPM (Barra) programou treinamentos para profissionais e síndicos de condomínios da Barra e Recreio. Em Jacarepaguá, sob responsabilidade do 18º BPM, haverá cursos semelhantes no segundo semestre deste ano.

Na próxima quinta-feira (18/04), o Comando do 19º BPM realiza o segundo Treinamento de Segurança Predial deste ano. Para este treinamento, estão inscritos 69 interessados, entre porteiros, zeladores e síndicos. Na parte da manhã, o curso é ministrado por especialistas do 17º GBM (Grupamento de Bombeiros Militares), que passam instruções básicas de prevenção e procedimentos em casos de incêndios.

À tarde, são transmitidas instruções sobre segurança. A aula é precedida por um vídeo, no qual são mostradas diversas situações da vida real – artifícios usados por criminosos para entrar nos prédios e praticar roubos.
– Nesses cursos, o porteiro em especial conscientiza-se de que ele é decisivo para garantir a segurança de todos os moradores. Muitas vezes enfrentam atitudes arrogantes de algum morador que se sente incomodado por uma demora na checagem de determinada informação. Mas está fazendo isso em benefício de todos – explica do Comandante do 19º BPM, Tenente Coronel Carlos Alberto Santos da Silva.

Além de contribuir de forma efetiva para a segurança dos condomínios, o treinamento proporciona outros benefícios, como, por exemplo, a aproximação da comunidade do bairro com a Polícia Militar e qualificação profissional dos funcionários do condomínio.

O mesmo treinamento começa a entrar na agenda de outras unidades. O 23º BPM (Leblon) realizou no último dia 12 de abril o Curso de Segurança Predial, o segundo treinamento promovido desde que o Coronel Ruy Sérgio França de Oliveira assumiu o Comando da unidade, no ano passado.

– A gente percebe um crescente interesse de profissionais e síndicos de condomínio em conhecer técnicas de segurança predial. Esses treinamentos geram benefícios para todos e devem ser disseminados por todas as áreas urbanas do Estado – afirma o Coronel França.

Em Niterói, os treinamentos de segurança predial foram reativados em função da demanda dos condomínios. O Comandante do 12º BPM (Niterói), Coronel Sylvio Ricardo Ciuffo Guerra, programou para este mês de maio a realização de quatro cursos, sempre às quartas-feiras.

– Recebemos pedidos de 120 interessados. Achamos por bem dividir o grupo em quatro turmas de 30 participantes. Em Niterói, temos muitos edifícios convencionais, na área com maior concentração urbana, e muitos condomínios horizontais na Região Oceânica – explica o Coronel Guerra.