CORONEL FIGUEREDO NA LAAD: QUEDA DE INDICADORES CRIMINAIS DEMONSTRA ÊXITO DO MODELO DE GESTÃO

2019-04-17T12:29:22-03:00abril 3rd, 2019|

Os números do Instituto de Segurança Pública (ISP) referentes ao primeiro bimestre deste ano, registrando queda nos mais impactantes indicadores criminais, comprovam o êxito do modelo de gestão adotado pela Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro. A avaliação foi feita na manhã desta quarta-feira (03/04) pelo Secretário de Polícia Militar, Coronel Rogério Figueredo de Lacerda, durante palestra que proferiu no VIII Seminário de Segurança promovido pelos organizadores da LAAD & Security, a maior feira de defesa e segurança pública, que vem sendo realizada no Riocentro. Reunindo empresas, gestores públicos e especialistas em segurança e defesa, a LAAD teve início no dia 2 de abril e se estende até o dia 5.

 

O Coronel Figueredo fez sua palestra no painel de estudo de casos intitulado “Intervenção Federal no Estado do Rio de Janeiro: Quais as Lições Aprendidas, Qual o Balanço dos Primeiros Meses do Novo Governo e Quais os Próximos Passos”. Também participaram do painel como palestrantes o Coronel PM da reserva José Vicente da Silva Filho, consultor de Segurança Pública, que abordou os fatos que antecederam a decretação da intervenção federal no Estado, em fevereiro do ano passado; e o Coronel do Exército Carlos Eduardo de Franciscis, Diretor do Instituto Meira Matos e gestor de projetos do Observatório Militar da Praia Vermelha, que fez um relato do período em que o Estado ficou sob intervenção, encerrada no dia 31 de dezembro último.

 

 

 

– No dia 1º de janeiro deste ano, quando assumimos, já não contávamos mais com o suporte das tropas federais – lembrou o Coronel Figueredo no início de sua fala. Apesar da perda desse suporte, foi possível criar um modelo de gestão capaz de reforçar o policiamento ostensivo e preventivo nas áreas mais críticas do Estado de acordo com as indicações da mancha criminal.

 

 

Houve uma queda expressiva dos mais impactantes indicadores criminais, como homicídio doloso e letalidade violenta em geral, roubos de rua, roubos de veículos e de carga, conforme os números já consolidados do ISP do primeiro bimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. O Coronel Figueredo adiantou para a plateia, composta por profissionais de segurança e jornalistas, que os números de março, ainda não consolidados pelo ISP, indicarão novas reduções de índices criminais.

Durante sua palestra, o Coronel Figueredo também mostrou um quadro do saldo operacional da Polícia Militar no primeiro trimestre deste ano. Foram aprendidas, por exemplo, 1.827 armas, entre elas 133 fuzis, e efetuadas 8.493 prisões.