HOMENAGEM ETERNIZA OS NOSSOS HERÓIS QUE MORRERAM EM DEFESA DA SOCIEDADE

2018-11-11T18:05:11+00:00novembro 5th, 2018|

Para a Família Policial Militar, o Dia de Finados de 2018 foi marcado por um tributo em Memória aos Policiais Vítimas de Violência no Rio de Janeiro, realizado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. Numa iniciativa do Grupo Jardim da Saudade, que administra o cemitério parque, foram programados eventos para homenagear nossos policiais e prestar solidariedade aos seus familiares, durante toda a manhã e o início da tarde de 2 de novembro.
Como parte da programação, foi inaugurado um monumento idealizado pelo artista plástico Rodrigo Camacho para manter viva na memória de todos a importância e a dedicação dos nossos heróis que morreram em defesa da sociedade. No monumento instalado numa das avenidas do Cemitério Jardim da Saudade, está registrada uma frase do poeta e pensador libanês Khalil Gibran (1883 – 1931): “A morte deixa uma mágoa que ninguém pode curar, o amor deixa uma memória que ninguém pode roubar”.
Também como parte da homenagem, foram disponibilizados dois totens computadorizados contendo informações sobre os policiais sepultados no Cemitério Jardim de Saudade – nome, data de nascimento, sonhos cultivados por eles, circunstância da morte, mensagem da família, entre outras. São registros que humanizam os policiais, uma dimensão nem sempre reconhecida pela sociedade.

A celebração contou ainda com uma apresentação da Banda Sinfônica da Polícia Militar, que executou o Concerto – Manifesto “Pátria Amada Paz”. Houve missas Católicas e um culto evangélico em memória dos policiais mortos.
Apesar da tristeza no semblante dos mais de mil policias e familiares presentes, o tributo representou uma homenagem que acalentou o coração de todos e um reconhecimento inédito na história da Corporação. Foi uma demonstração de que estaremos sempre juntos na mesma dor – policiais militares e seus familiares. Ninguém será esquecido.